segunda-feira, 30 de maio de 2011

In natura

Minha página para o Scrapzine 7! Quase que exclusivamente com materiais da Webster's Page!

sábado, 28 de maio de 2011

Finalmente a Scrapzine 7!!

Someone's knockin' at the door
Somebody's ringin' the bell
Someone's knockin' at the door
Somebody's ringin' the bell
Do me a favor
Open the door and let 'em in

Ainda no clima do show do Paul...

Olha quem está batendo na sua porta: Scrapzine 7! Clique para ver quantas maravilhas cabem dentro de uma revista!








Click to launch the full edition in a new window
Self Publishing with YUDU

terça-feira, 24 de maio de 2011

Um noite incrível

Eram quase seis da manhã do dia 23 de maio de 2011. Lá de cima, eu via o sol flutuando em um novo horizonte. Mas parecia um sonho.



No final de 2009, uma banda cover dos Beatles tocou na festa de final de ano da empresa em que trabalho. Ali, eu já me emocionei. Minhas músicas preferidas estavam todas lá recheadas com momentos históricos da minha vida. Juro que entre uma música e outra, eu fechei bem os olhos e como se tivesse feito um último pedido para o gênio da lâmpada, mentalize com meu coração viajante: queria muito que o Paul viesse tocar aqui, no Brasil.

A fantasia tinha caído, mas o sonho jamais morreu. 2010 tinha chegado e o Paul deixou um recado na minha geladeira dizendo que vinha dar uma volta por aqui. Meu coração arrepiou! Cada dia que se passava era um X a mais no calendário. Contagem regressiva! Estava muito nervosa no dia em que começaram a vender os ingressos, mas tinha uma certeza pra sempre que ia conseguir.

Ir ao show do Paul é mais que qualquer palavra, mas é muito mais por gratidão. Suas músicas me ensinaram lições maravilhosas do que qualquer professor de ética, moral e religião. Ajudaram a minha mãe a me educar, respeitar e ser tolerante. Tudo com muito AMOR. Nunca me deixaram sozinha.

Quando tomei um não de cara, quando um amigo me traiu, quando descobri uma mentira, quando não entendia uma verdade, quando você pôde contar com quem menos se esperava, mas também pode contar sempre com um amigo, quando você acreditou no amor, porque se apaixonou de verdade, quando as frustrações, feridas e defeitos não eram tudo que eu queria da vida, mas que faziam parte dela, elas, as músicas estavam lá.

Dizendo que no final de tudo o amor que a gente recebe é o mesmo que a gente dá.
No show de SP, eu chorei muito, muito, muito! Quando ele pisou no palco e eu vi aquela imagem no telão, meus olhos mergulharam em lágrimas e ficaram o show todo navegando nelas.


Foi um show realmente memorável, sem fotos, sem nada. Estava com meu noivo, um doente por Beatles, dividindo essa emoção. Seria demais se tivesse que aguentar tudo sozinha.


Quando o anúncio do show no Rio foi feito, eu procurei por companhia desesperadamente! Encontrei a Clau. Uma pessoa que eu só tinha visto uma única vez, mas que foi o suficiente. Dessa vez, eu tinha uma câmera e tirei as fotos que ilustram esse post. Dessa vez, eu pulei, gritei, xinguei.

Se a felicidade é um pequeno intervalo revelado, ela estava dentro daquele evento. Se a vida é feita de escolhas, se eu tenho que correr atrás dos meus sonhos, eu fui. Mas fui porque eu precisa encontrar uma pessoa perdida: eu mesma.

E aquele espetáculo me pontuou. Por alguns momentos, eu esqueci dos outros todos ao meu redor, porque queria me sentir sozinha. Sozinha: só eu e a música.



Ela me colocou no eixo de quem eu era e que deveria voltar para onde sempre pertenci. Uma garota criada na zona norte, simples, que gosta de coisas simples, maloqueira, que gosta de um time maloqueiro, que gosta de poesia, que gosta de amigos, que gosta de sentir saudades porque ama.

No avião, não era sonho, não. Fui embora com paz no peito que dá uma volta no planeta Terra e vai até o infinito.

sábado, 21 de maio de 2011

Just love

Novo sketch, novo desafio para o Let's Capture Our Memories.


Minha interpretação segue abaixo. Espero que tenha gostado!






quinta-feira, 19 de maio de 2011

Teenage Fanclub - Sweet Days Waiting live @ Sao Paulo


Vou começar com essa música aqui. Foi a primeira do bis. Talvez foi que mais impressionou ao vivo. A voz do Gerard Love é uma coisa absurda de perfeita, mais perfeita do que algodão doce desmanchando na boca. E quando se une com a do Norman, então, fica aquele som de veludo infinito ecoando dentro de mim.
E o solo de guitarra, meu deus??? Puxa aquela lágrima escondida lá no fundo pra flutuar nos olhos. Digno de viver! Ela é muito eu! Muito do que estou vivendo! Muito do que o mundo anda vivendo! Além disso, tem a sonoridade mais linda que uma palavra em inglês pode ter: sweet, e o sorriso mais fofo no final do vídeo. Não dá pra levar pra casa? Thank you, TFC!

quarta-feira, 18 de maio de 2011

The sun shines from you

Hoje faz uma semana que o show se foi, mas toda uma saudade ainda flutua no meu coração.
Já falei da minha relação deles comigo aqui. Vou falar mais um pouquinho.

A maioria das coisas que acontecem com você, a maioria das pessoas que passam por você, tudo é uma parte do que você é hoje, faz parte de você, queira ou não queira.
Teenage Fanclub entra fácil na minha lista de bandas favoritas. Não bastasse reunir melodias perfeitas com vocais admiráveis. Ela foi a condução que ligava um amor São Paulo-Santos, lá no começo dos anos 2000 e bolas. Acredito que toda vez que eu parava para escutar uma música do TFC, ele estava pensando em mim. Isso é bem pessoal, mas é perceptivo quando se ama.
Essa banda te ensina a amar ou pelo menos te coloca na estrada de novo. É como você resgatasse o guia esquecido no canto da desilusão.



E a cada música que tocava, eu lembrava do começo do meu namorado e tive uma ideia louca. Escrever um email (na verdade eu queria mesmo escrever uma carta) para banda contando a minha história de amor que tem um fundo musical bem peculiar e no final convidá-los para tocar no meu casamento. Eu achando uma loucura, mas meu noivo achou bem possível eles aceitarem e até me incentivou. Vai vendo!



O que dizer de um cara que tem LOVE no nome? As minhas prediletas passam pela voz carinhosa e pelas mãos desse fofo!





O que dizer de um cara que escreve algo assim: Your love is the place where I come from?



Ele escreveu Mellow doubt, a música que meu noivo diz que é minha cara.
Depois, vou selecionar uns vídeos pra você entender do que estou falando!
E que venha o Paul, certo?
Beijo!

domingo, 15 de maio de 2011

Últimos Los

Dias corridos ultimamente e decisões importantes estão sendo decididas ainda! Por isso, um post coletivo de tudo que andei fazendo. Primeira página foi para o Let's capture our memories. Sketch # 81.


Os dois últimos são para CP4U! Challenge #64 e #65.





Por enquanto é isso!Bjo!

Pin It button on image hover