quinta-feira, 28 de junho de 2012

Eu tenho tanto pra te falar

Essa casa está fechada há muito tempo e tantas coisas aconteceram na mesma proporção em que eu não aparecia por aqui.
Entre fevereiro a maio, eu trabalhei horrores. Sem finais de semana, sem feriado, chegando a trabalhar 12 horas por dia. Foram os poucos dias que pude me imaginar em outro mundo. 
Um desses momentos, eu tive o prazer e o privilégio de passar com essa família arretada aí da foto.


Virou rotina. Show do Paul, chame Claudinha e família. Dessa vez foi lá em Recife, terra da minha amiga-irmã-guia turística-scrapper Cela.


Paul + Beatles sempre serão a trilha sonora dos meus sonhos. A minha música preferida é deles e quem diria até Paul faz scrap. Olhem a foto acima e me diz se não dá vontade de liftar?


Depois, foi a vez do Noel, um dos caras que escrevem as letras mais tocantes dos últimos tempos.
Era uma quarta e tinha jogo do Corinthians pela Libertadores. Resultado: um ouvido no show, outro no jogo. Para nossa sorte, ainda tinha um cara do nosso lado com um celular-TV e deu pra acompanhar tudo.


Antes de começar minha maratona no trabalho, o último LO que tinha feito era esse lift da Leila Cassemira.

Então aconteceu o de repente. Voltando do evento da Yummys, eu cheguei em casa extremamente cansada. Só deu tempo de falar para mim irmã, não estou legal. Tomei banho e fui direto pra cama. No sábado, continuei mal, mas achava que era só gripe. Durante o dia, meus pés começaram a doer. Foi um parto dormir. Domingo, já estava sem febre e todos os sintomas de gripe tinham desaparecido, mas sentia um desconforto muito grande para andar. Segunda fui no pronto-socorro, mas nada ficou esclarecido. As dores  permaneceram e fui em outro pronto-socorro e acabei ficando internada por 10 dias para descobrirem que eu tinha rubéola. Recebi alta, mas as dores continuaram. Procurei uma segunda opinião e foi diagnosticado pinçamento na lombar L5. 
Hoje, estou melhorando aos poucos, bem devagar. Vou precisar fazer fisio, que começo logo, logo. Ainda estou convivendo com as dores, bem menores, é verdade, mas estou bem confiante na minha recuperação.
E entre uma dorzinha aqui e outra acolá, fiz o PAP desse LO para o Scrapdiary.


E tinha prometido para Cela, fiz um LO que tinha como tema A paixão futebolística.


Saiu na edição 8 da nova, bela e moderna Scrapzine!!
Os projetos são de destravar qualquer falta de inspiração. Eu mesma já salvei várias nos meus favoritos.
Confira clicando na imagem abaixo.


No meio de tudo isso, acontecia a fase mata-mata da Libertadores. O segundo jogo contra o Vasco foi o último que vi com minha irmã, lá no apê. Foi o jogo que passei mais nervoso, que minha pressão deve ter chegado a 20 e meu coração dava pra escutar quando eu ficava em silêncio.
Depois acompanhei tudo, com os pés para o alto, na casa da minha mãe. E por incrível que pareça, eu estou calma, tranquila e confiante. Mesmo quando o Neymar e o cara do Boca fizeram o gol, eu tinha certeza que iríamos marcar. Essa sensação eu já senti outras vezes quando o Timão foi campeão. Ela é infalível, minha gente!

Eu estou aqui planejando de ver o jogo da próxima quarta, com minha irmã, lá no apê, com pé doído ou não, já que não vou poder ir no estádio. Vai ser inesquecível!!

Um comentário:

Claudinha Antunes BA disse...

Regi, minha Amadinha!
Nossa história de amor só podia ter essa trilha sonora, né?!
E um tantão de"causos" divertidos pra gente se acabar de rir depois...
E sempre que o bicho pega, lembro do quanto Deus é generoso de permitir que a gente compartilhe tantos momentos especiais!
LoviÚ!
Bjo e cheiro!!

Pin It button on image hover